Perguntas Frequentes

O “Palhaço Aprende” é uma empresa? 

Sim. Somos uma empresa iniciante, em fase de desenvolvimento, testes e pesquisa de mercado. Este modelo de empresa, normalmente ligada a soluções inovadoras, é popularmente conhecido como Startup.

Onde a empresa atua?

Neste início de implantação, atuamos no Estado de São Paulo na região do Grande ABCDMR (Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires). Esperamos, em breve, expandir nossa atuação para outras localidades.

Vocês são uma empresa que faz apresentações de palhaços em escolas?

NÃO. Nosso trabalho não consiste em se apresentar em escolas. Já existem profissionais bastante qualificados fazendo isso. O que fazemos é visitar periodicamente salas de aula e espaços educativos para que os palhaços participem do processo de ensino-aprendizagem.

Mas o que o palhaço faz em sala de aula? 

O “Palhaço Aprendedor” torna-se mais um agente do processo educativo. Sua função primordial é aprender. Mas dentro deste processo, o palhaço deliberadamente, para que possa aprender, escolhe o caminho do erro. Propondo um olhar, incomum, não convencional e criativo para o conteúdo e para o assunto discutido.

Se o palhaço “erra”, ele não atrapalha a aula? 

Definitivamente não, porque criamos uma metodologia que propõe o M.E.P. (Melhor Erro Possível). Dentro deste contexto, os erros são contextualizados, identificáveis e solucionáveis por professores e alunos.  Ademais, acreditamos que errar bem é tão importante quanto acertar e que “celebrar o erro” e o caminho em busca da solução, pode criar sujeitos mais criativos e mais empáticos.

Mas como funciona esta metodologia?

Este é o grande segredo do nosso trabalho. Nosso método ainda não é divulgado porque cuidamos para que não haja deturpações e distorções que atrapalhem o crescimento da nossa atividade. Por enquanto, ainda guardamos a sete chaves como um ingrediente mágico, que esperamos revelar no futuro.

Então o professor passa a ter mais um aluno com dificuldade em sala de aula?

Não exatamente. O “Palhaço Aprendedor”, mais do que um aluno com dificuldade ou “menos inteligente” do que os outros,  é sobretudo um “especialista na arte de errar” e usa seu talento em função de uma aprendizagem com mais significado.

Ter um palhaço em sala de aula não é mais um trabalho para o professor, já cheio de tantas obrigações?

Muito pelo contrário. Não existe mudança de rotina para o professor. Como também não há aumento de atribuições. A aula é a mesma que aconteceria sem a presença do palhaço. A única diferença é que, naquele momento, existirá um palhaço com o objetivo de aprender e vivenciar a aprendizagem juntamente com os alunos e eles é que o guiarão no caminho da aprendizagem.

Mas a aula não acaba virando uma bagunça com a presença de um palhaço? 

Nossa metodologia olha com muito cuidado para essa questão. Desde sua chegada à sala de aula, o “Palhaço Aprendedor” segue um protocolo que visa entregar toda a autoridade e a gestão da sala para o professor. O palhaço não toma a frente da atividade ou assume a regência da aula e cuida o tempo todo para que o professor seja sempre respeitado. Após um período de adaptação natural dos primeiros encontros, onde existe uma já esperada euforia, o “Palhaço Aprendedor”, passa a ser aceito e reconhecido como parte da turma e, incrivelmente, o incidência de indisciplina durante a sua presença, acaba até por diminuir.

O Palhaço Aprendedor é um substituto ou auxiliar do professor?

De forma alguma.  O palhaço não vista substituir a figura do professor e até por isso, não se recomenda a presença dele em sala de aula sem a mediação do professor. Não temos o intuito de colocá-lo numa posição de autoridade, fazendo dele um auxiliar de sala.  Acreditamos que, quando isso acontece, o trabalho não se efetiva com a eficácia que deveria.

E se existirem alunos com medo de palhaço? 

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que nossos palhaços não possuem aspecto assustador semelhante a palhaços de filmes de terror. Nossos figurinos e maquiagens são bastante sutis. Ainda assim, não é impossível existirem casos de Coulrofobia (medo de palhaços). Neste caso, existe também um protocolo a ser seguido. Antes de tudo, no momento de sua chegada, o “Palhaço Aprendedor” é treinado para observar a turma e perceber comportamentos que demonstrem medo fora do comum e, neste caso, o espaço da criança é respeitado pelo palhaço, que pede que alguém avise a criança que não se aproximará e que prometerá manter uma distância segura. Apenas isso já costuma minimizar grande parte dos problemas, fazendo com  que o medo diminua em minutos. Para casos mais graves, é recomendável uma conversa da turma com o ator e a atriz que faz o palhaço, explicando toda a natureza do trabalho. Para casos mais raros e extremos, o palhaço só retorna à aula quando o problema for sanado ou minimizado, já que aquele é o espaço natural da criança ou do adolescente e o palhaço é um visitante.

Vocês atuam em escolas de Educação Infantil, Fundamental ou Médio?

Nosso trabalho já foi testado em todas as fases da Educação Infantil, em todos os anos do Ensino Fundamental 1 e até o 8º ano do Ensino Fundamental. Em todos os casos, acompanhamos várias atividades e disciplinas, obtendo sempre ótimos resultados. 

A atuação é apenas em escolas particulares ou públicas? 

Estamos oferecendo o trabalho para escolas particulares, mas temos um projeto de responsabilidade social, que oferece “Palhaços Aprendedores” a escolas públicas, a medida que conseguirmos certo número de escolas particulares parceiras. Além disso, também estamos preparando uma novidade para que possamos oferecer o trabalho a escolas públicas. Fique ligado!

O Palhaço Aprende existe desde quando? 

A ideia vem sendo pensada desde 2007, colocada em prática no formato atual desde 2013, mas apenas em 2017, surge o nome oficial do projeto e a fundamentação da metodologia.

O projeto já foi testado em quantas escolas e com quantos alunos? 

Já fizemos muitas visitas eventuais, mas de forma regular, já atuamos em cinco escolas de nossa região, atendendo aproximadamente 700 alunos.

Quantos “Palhaços Aprendedores” fazem parte da equipe?

Atualmente, temos três “Palhaços Aprendedores” em nosso time e alguns aguardando ansiosamente na fila, a ampliação de nossas atividades e, por conseguinte de nossa equipe.

Sou palhaço e quero ser voluntário do projeto. Como posso fazer? 

Neste momento, não estamos recebendo voluntários, mas continue acompanhando nosso trabalho. Quem sabe isso não seja possível em breve?

Existem cursos de formação de “Palhaços Aprendedores”?

Ainda não, mas existe a intenção e a possibilidade de abrirmos um curso no futuro. Caso tenha interesse em fazer nosso curso, continue nos acompanhando.

Não deixe de compartilhar!